Bela cidade das Gerais!

Bela cidade das Gerais!
Imagem feita por Sotnas Odlabu em São João Del Rei MG em nov de 2016

E AQUI, OS QUE POR CÁ VIERAM UMA, E CONTINUAM VOLTANDO OUTRAS VEZES!

domingo, 28 de abril de 2013

Assim como o tempo, o vento...


Imagem feita em novembro de 2011 em Poços de Caldas-MG por Sotnas Odlabu

É perceptível a naturalidade das pessoas nessa imagem, portanto não sabiam que estavam sendo fotografados.  Sendo assim caso desejem que a imagem seja retirada, por favor, me avisem que eu o farei sem problemas, obrigado!



Como pude ser tão arrogante,
E me restaram somente,
Tantas saudades de antes,
Quando eu acreditava,
Ser mais rápido que o tempo,
Sequer imaginava,
Quão enganado estava, e lamento,
Jamais consegui acompanhar o vento,
E não consegui este intento,
Sequer com o tempo,
Hoje não mais o mesmo, nem tento,
Sou somente um velho,
Na memória, tantas lembranças,
E meus pensamentos, e,
O desejo de ter sempre,
Tão belos momentos,
Assim como o tempo,
É também o vento,
Quanto mais corremos para senti-lo,
Tal qual nos foge o tempo,
Fica o vento,
Assim feito eu,
Um tanto quanto, lento!

Sotnas Odlabu




sexta-feira, 12 de abril de 2013

Aguenta Brasil, ainda é penta!

Imagem feita em janeiro de 2013,  em Santos-SP por  Ubaldo Santos


Escolho esta imagem para demonstrar o quanto vejo enegrecido o horizonte do futuro presente desta nação.
Ou seja, está deveras escurecido, tanto pela falta de atitudes do povo, quanto pelo excesso de atitudes, deveras condenáveis dos escolhidos por este povo para representá-los ou, seria melhor dizer, represá-los!

Alguns dirão que estou exagerando na preocupação, mas, serão comentários típicos daqueles que se acostumaram em ser eternos escravos do sistema, e também egoístas!
Fico somente imaginando como este país se compromete em sediar uma copa de futebol entre nações, é o cúmulo do descaso com o povo e o máximo da vaidade e ganância que rege as vontades dos dirigentes desta empobrecida rica nação!

Fomentamos uma hipócrita união,
A momice era o falso patriotismo,
Somente parecendo verdadeira nação,
Despidos do bom e velho senso,
Ou qualquer noção de civismo,
E desfeitos ou, adiados,
Foram vários compromissos,
Pois estávamos “unidos” em prol,
Uma estupenda demonstração,
De o quanto somos omissos,
Um mês inteiro assistindo,
Falando e vivendo de futebol,
Do futebol cinco vezes campeão,
E Lograda a vitória,
O logrado patriota está comemorando,
E assim a nação oferece,
A esperada fresta, que sorrateiros,
E malvados sempre estão esperando, e que,
Infligem suas malditas provisórias, ao povo brincalhão,
O néscio povo nem se apercebe,
É isso, estavam em festa,
Um dia povo e nação é penta campeão,
Enaltecido por haver vencido,
No outro o vencedor é o sistema,
Que toda esta nação infesta,
Ao quais os festeiros estavam unidos,
E isto feito penalizou-se inocentes,
É assim, dessa maneira selvagem,
Todas as vezes que idolatramos os mandatários,
Que diferentemente do néscio povo, eles agem,
Estes “grandes líderes”,
E arquitetos da “sacanagem”!
Sotnas Odlabu