Bela cidade das Gerais!

Bela cidade das Gerais!
Imagem feita por Sotnas Odlabu em São João Del Rei MG em nov de 2016

E AQUI, OS QUE POR CÁ VIERAM UMA, E CONTINUAM VOLTANDO OUTRAS VEZES!

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Lembranças tão minhas

Imagem feita por
 Sotnas Odlabu em Paranapiacaba,
em maio de 2010
Ah! Memória minha,
E me nega uma boa recordação,
Minha história e tudo que eu tinha,
Sabe o quanto me dói,
Viver nesta condição!
Creio não lhe pedir muito, e
Viver o passado não me destrói,
E não é meu intuito, só
Não aceito ter sido perdido
Parte da minha vida, agradecido, se
Devolver momentos vividos
Ah! Memória minha, eu peço
A ti por mim, clemência,
Esforços eu não meço,
Apenas um corpo em decadência,
Não vê que assim pareço,
Fazendo pensar a todos,
Estar eu, beirando a demência,
Tu tentas me proteger,
No entanto, me faz sofrer,
Abdico da sua proteção,
Por um pouco de recordação,
Fique sabendo que o sofrer,
Não me faz qualquer medo,
Pois o que me aterroriza, é
Não recordar o meu viver,
E isso me deixa triste,
Diz pra mim qual o segredo,
Pois tu memória, teima, resiste,
Em me fazer acreditar, que
Meu viver no recente passado,
Não foi e sequer existe!
Ah! Memória minha,
Desfaça minha ânsia,
Findai sua intolerância,
E me deixe recordar,
Findando assim esta saudade,
E enorme vontade, tão minha de lembrar!

SOTNAS ODLABU


26 comentários:

  1. Sotnas,
    nossas lembranças guardadas são bençãos que nunca se esvaem..
    linda foto e belos verrsos querido amigo..
    beijo e bom Domingo, de paz e descanso..

    ResponderExcluir
  2. Que lindo! É como pedir o direito de sentir saudade. Comovente! Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Achei linda esta poesia, como todas. Entendo a dor, a memória é tudo em nós, certamente nos aterroriza perdê-la… será o mesmo que nos esquecermos!

    Desculpe! Achei tão bonita que fiz esta oração para nós; pretensiosos poetas.

    Oh! Sentimento extremo que nos assola aos pouco; que nos nega a lembrança. Apiedai-vos de nós ao menos nas horas da nossa poesia,
    Não nos faça esquecimento, e nem estreite os laços da memória.
    Ao menos detenhas seu caminhar que nos explora ao poucos,
    que nos rouba as estações, que diminui do campo as flores, outras vezes até esconde as primaveras.
    Oh! Não nos alcance e não nos deixe cair no Alzheimer.

    Aproveito este instante para uma curiosidade. Sei que no Brasil o geral da população professa o Cristianismo.
    — O Cristianismo está divido em:
    Católico Apostólico Cristão ou Romano. [CAC] ou [CAR]
    Responda se lhe for viável ! Qual deles professa?

    Abraços!...

    ResponderExcluir
  4. Sotnas, amigão, obrigado pela visita deliciosa.

    Um forte abraço do ZC

    ResponderExcluir
  5. "Aos olhos da saudade como o mundo é pequeno!"

    Lindo poema!

    ResponderExcluir
  6. querido amigo Sotnas,

    É lindo este apelo feito em versos tão ternos e comoventes. Obrigada.


    Carinhoso beijo e uma maravilhosa semana pra você e seus amados.

    ResponderExcluir
  7. Invejo quem sabe rimar!


    gostei muito desses versos, parabéns!
    fique em paz...

    beijão

    ResponderExcluir
  8. Caro amigo SOTNAS
    Quem disse "recordar é viver" estava mais do que certo. As memórias são nossas companhias diárias, e se não forem tão alegres, mesmo assim são amigas que nos ajudaram a construir nossa história. Parabéns pela bela poesia.
    Muito obrigada por sua honrosa visita ao Pé de Pitanga; sua presença sempre ilumina meu cantinho.
    Um grande e caloroso abraço

    ResponderExcluir
  9. Oi Sot!

    Seu blog está cada vez mais lindo, as suas fotos são maravilhosas! Cada dia fico mais fã!
    Obrigada pelo carinho lá no meu PBI, muito obrigada mesmo!
    Acho que a memória nos protege, às vezes... Mas ainda assim, prefiro-a por inteiro, completa, com todas as suas dores e cores, como você.
    Lindo poema!

    Beijos

    Carla

    ResponderExcluir
  10. Sotnas,


    Linda poesia ...
    Recordações são coisas tão preciosas.


    Bjo e obrigada pelo
    carinho da visita e palavras.

    ResponderExcluir
  11. Vim agradecer a visita ao meu blog, e deparo-me com um onde as emoções estão fortemente expressas.

    das lembranças ficam as saudades dos momentos que recordamos, e daqueles que nos escapam.

    um hino às recordações, uma realidade que nos torna outros.

    bj

    ResponderExcluir
  12. Amigo Sotnas
    Uma coisa que me preocupa é pensar que um dia posso perder a memória.
    Como viver sem recordações?
    O seu lindo poema chama a atenção para isso duma forma muito poética mas também realista.
    Gostei muito, o que não é de estranhar...

    Adorei o seu comentário na minha «CASA».
    Gosto muito de apreciar a maneira de pensar das pessoas que comentam.
    Muito obrigada.

    Uma semana feliz. Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Atrás desses versos tão seus tuas memórias brincam de esconder.
    Não temas pois a qualquer momento elas hão de aparecer.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  14. Sotnas
    Obrigada pela passagem lá no blog!
    Também sinto uma enorme vontade de lembrar....coisas boas e lugares sempre prontos a recordar...
    Bia
    www.biaviagemambiental.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Querido Amigo
    Maravilhoso este poema...parece meu grito pedindo à memória que não me abandone nunca..."pois o que me aterroriza é não recordar o meu viver"!
    Beijo
    Graça

    ResponderExcluir
  16. Querido Sotnas
    Perdo-me não ter vindo tanto aqui, mas nem tudo acontece como gostaríamos.
    Seu poema é tocante.Vc fala de um tempo sem tempo,que escreve a história dos nossos dias,um eterno registro daquilo que fomos, facetas daquilo que vivemos, detalhes que não desejamos esquecer.
    Se a memória vai nos trair, um coração certamente guardará tão preciosas relíquias.
    Agradeço suas carinhosas visitas, sua gentileza e amizade.
    Carinho,
    Fátima Guerra.

    ResponderExcluir
  17. Olá! Bom retornar ao seu blog e ler algo que tão familiar como se as palavras também fizessem parte de nós!
    A emoção aflorou em meu coração!
    Um abraço carinhoso e repleto de admiração!

    ResponderExcluir
  18. Olá, amigo.

    Que maravilha de poesia... amei!

    As lembranças sempre fazem de nós prisioneiros, não? Ás vezes é bom, quando a recordação é boa, mas às vezes dói absurdamente... e o mais incrível é que há lembranças que simplesmente queremos apagar da mente e elas nunca somem... pelo contrário, com o passar dos anos tornam-se ainda mais vivas em nossas memórias.

    Beijo grande e parabéns pela inspiração belíssima. :)

    ResponderExcluir
  19. é querido ... as lembranças nos constituem ... desejo uma ótima semana para vc, sotnas ... abraço.

    ResponderExcluir
  20. Por onde anda você quie tanto nos encanta com as suas palavras?
    Espero que esteja tudo bem!
    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  21. Caro amigo SOTNAS,
    Viver de boas lembranças é também um modo de viver bem... as boas lembranças são boas amigas... por isso, tentemos viver de modo a guardar somente o bem!
    Agradeço sua visita ao Pé de Pitanga, e muito feliz que você tenha substituido o "aposentado"PC!
    Um feliz final de semana!

    ResponderExcluir
  22. Olá meu amigo! Vai tudo bem!
    desculpe bater em tua porta,
    Sotnas,
    A pergunta que fiz foi sem preconceito, pois somos da mesma natureza, temos a beleza do criador, e com certeza um Pai não faz excepção de filhos. Aprendi a ser evangélico de criança e respeitar as pessoas dentro do livre arbítrio. A mera preocupação que tive é saber das coincidências de pensamentos; pois, acho tua forma de escrita educada, gentil, e quando precisa… espiritual!

    abraços

    ResponderExcluir
  23. Sot,

    Obrigada pelo carinho e presença.

    Desejo um Feliz Carnaval !


    Bjo.

    ResponderExcluir
  24. Meu caro Sot
    Ainda bem que ultrapassou o problema do "animal de estimação" :). Eu já tinha estranhado a sua ausência...
    Que continue tudo bem, e com saúde e alegria de viver.
    Sobre o poema já me pronunciei.

    Aos domingos há post novo...

    Bom fim de semana. Beijinhos

    ResponderExcluir
  25. Só o que já passou é inteiramente nosso, o que está por vir ainda pode ser mudado, por isso as memórias são o nosso direito de viver outra vez tudo aquilo que nos fez bem.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  26. Caro amigo.

    Realmente quem pensa no passado,
    não se perde da vida.
    Pelo contrário,
    no passado estão os inícios
    das nossas muitas histórias.
    Lembrar delas
    é não nos esquecer de nós.

    Que haja sempre em ti,
    sonhos por sonhar.

    ResponderExcluir

POSTAGENS