Bela cidade das Gerais!

Bela cidade das Gerais!
Imagem feita por Sotnas Odlabu em São João Del Rei MG em nov de 2016

E AQUI, OS QUE POR CÁ VIERAM UMA, E CONTINUAM VOLTANDO OUTRAS VEZES!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Não temos todo tempo...

imagem feita em Gramado-RS, no Lago Negro, em ago 2015, por Sotnas Odlabu
Postado cá e na minha página do fb, é esta uma homenagem aos 36 anos que seguimos enfrentando o que vier, com perseverança sempre em prol deste milagre que é estar vivo, e, conviver a dois. Caso pense em perguntar como, não sei 
dizer, mas somente sei que tem sido assim, por todos estes 36 anos, sempre desejando ir mais e mais longe nesta aventura de vida a dois!

Então, eu decidi não pensar nesse detalhe,
Quantos anos mais, ou menos,
No fim, de nada valerá a quantidade,
E sim como vivemos, o nosso tempo,
Essa é a verdade,
E entre erros, acertos,
E discordâncias acordadas,
Vivemos nosso tempo de maneira intensa,
Por sabermos, que “todo” tempo,
É muito mais curto, do que muita gente pensa,
Não, não vou falar da quantidade,
E sim de como tem sido bom,
Deveras intenso e gratificante,
Todo esse tempo pra você e eu,
A felicidade é um integrante constante,
E que sigamos sempre assim,
Não temos todo o tempo do mundo,
Mas, todo o tempo que cá estivermos,
Esse é o tema, não falar do tempo,
Mas viver de maneira deveras,
Todo esse nosso tempo,
Sempre fazer valer a pena
Este milagre de estarmos vivendo
Mesmo tendo pouco deste tal, tempo!
Sotnas Odlabu

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

E daí, que sou apenas, mais um passageiro!

Após capturar esta imagem, eu, fiquei por uns bons cinco minutos observando o cenário fotografado, com sentimentos misturados. Maravilhado com tudo que nos rodeia, pois momentos antes eu havia fotografado um beija-flor no mesmo cenário, e, no mesmo instante, fui tomado por um sentimento de gratidão por ter oportunidade de presenciar tantas belezas. E no instante seguinte, me veio o pensar, tudo isto, em algum momento, para eu, vai findar e, o que serei eu após, pois é, serei apenas para alguns, uma boa lembrança somente. É isso, ainda assim me esforço pra isso, pois apesar de acontecer tudo tão rápido, tenho certeza de que vale a pena estar por cá, vivo, e a cada dia, eu gosto deveras de com estas simplicidades deste viver, me emocionar!  Sotnas Odlabu

Imagem feita em ago de 2015, em São lourenço - MG por Sotnas Odlabu      

Por ter plena consciência que por cá sou somente mais um passageiro,
Tudo me importa, e viver, sempre cada momento por inteiro,
Até mesmo nos momentos tenso, beirando o desespero,
Confio no condutor, e não me importa aonde vai me deixar,
Também não vou pedir pra minha viagem findar,
Ou em qualquer parada esta incrível viagem vou abandonar,
Ah, criador me desculpe, mas, meu desejo é ser pra sempre por cá passageiro,
Sabendo não ser possível, pode ser até onde esta morada deste espírito,
Aventureiro, ainda que passageiro por cá me segurar, enquanto isto,
Bem sabe que vou juntando minhas bondades, pra esta incrível e divina,
Ainda que breve passagem por cá, eu possa senhor,
Condutor e criador das viagens, ao fim da jornada,
Bem sabe que meu desejo é tudo acertado ficar,
Por hora eu somente lhe posso agradecer, por tudo, e conceder,
Esta nesta passagem, nesta maravilhosa viagem por cá,
Que todos cá conhecemos por viver!
Sotnas Odlabu


quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Viver, ser feliz, é ser um eterno aprendiz!

Imagem feita em PIRACICABA-SP em nov 2014, por Sotnas Odlabu


Fossemos nós humanos ao menos parecidos com a nossa outra parte natural, e que nos rodeia, ou seja, se executássemos nossas obrigações para qual fomos gerados, sempre com responsabilidade, dignidade e respeito à vida, alguém duvida que estivéssemos vivendo imensamente melhor? Que pena que, ainda a ganância tem prioridade nos pensamentos humanos, que pena!

domingo, 20 de setembro de 2015

Ser inteligente, é, não ser indiferente...

Imagem feita em Monte Verde-MG, set 2015, por Sotnas Odlabu.

Responsabilidades de cuidar da vida não é para alguns que querem, ou você é ou não é responsável, e é por este motivo que me impressiona a responsabilidade dos outros seres que não são humanos e, inteligentes.

 
Penso que, desde que se descobriu inteligente,
 capaz de sobreviver em vários ambientes,
 o homem se tornou displicente,
e, se descuidando indevidamente,
do meio ambiente no qual é vivente,
e já se faz tarde a hora de demonstrar,
o quanto é realmente inteligente,
zelando como pela própria vida,
pelo seu ambiente, ou então,
estará fadado a jamais descobrir,
ou mesmo saber, se haverá ou não,
outros ambientes existentes,
O meio em que vivemos e nós,
somos parte de um todo vivente,
ou será que você,
tão displicente, que a sua outra parte,
não mais, o faz deixar de ser,
indiferente!
Sotnas Odlabu

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Sempre faz sentido

Imagem feita em Atibaia SP, em set 2014 por Sotnas Odlabu.

Motivo da imagem para este texto, simples. A vida é breve, e nem por isso nos priva de sua intensa beleza, até os instantes finais, cumpre o seu propósito, sem por isso precisar justificar os meios, ainda que saibamos o quão instantâneo é o seu fim, deveras admirável!

 
O ímpeto,
É praticamente o mesmo,
O caminho, bem,
Com certeza é sempre o mesmo,
Prova disso é que cá ainda estou,
Então, é diferente sim, mas,
Tão somente pela velocidade,
É isso, a rapidez com que sigo sempre a mesma trilha,
Bem, esta já não é nem de longe a mesma do início, mas,
Nesta trilha, tenho encontrado sempre rejuvenescida,
Deveras bela, e maravilhosa dádiva divina,
Que me acompanha, e que,
Conhecemos como sendo a vida,
E assim percebo o quanto faz sentido,
Seguir sempre na busca da companhia desta,
Deveras atrevida!
                              Sotnas Odlabu


terça-feira, 11 de agosto de 2015

Entre o dever e a necessidade, há algo mais!

Imagem feita em Gramado RS, no ZOO de gramado, em ago 2015 por Sotnas Odlabu

Estava tentando fotografar esta flor, e esta abelha apareceu, fiquei contente pois ela me ajuda a demonstrar o quanto diminuta é esta delicada flor, não está perfeita a imagem, mas, nos faz perceber o quanto são pequeninas e belas as criaturas que cuidam pra que sigamos vivendo. 
Penso que, entre a nossa necessidade e nosso dever, existe algo tão importante quanto, é o respeito. Pois é, temos nossas necessidades e nossos deveres, porém sem respeito por tudo que nos cerca, como vamos cumprir nossos deveres e saciar nossas necessidades sem se expor a esta situação que vivemos hoje, por conta da falta de respeito ao meio que nos cerca. Veja o exemplo desta abelha, necessidade e o dever em plena harmonia com o meio, pois é, somente com RESPEITO pelo que está em volta, podemos seguir vivendo por mais alguns pares de séculos!
                            Sotnas Odlabu

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Por onde anda, o respeito

imagem feita em Campos do Jordão em 2014, por Sotnas Odlabu

Há sempre limite pra tudo, assim sempre que excedo o meu estou invadindo o alheio e, isso não é correto. Portanto devemos respeitar os limites, respeito não quer dizer medo, mas, simplesmente, respeito!


Eu pretendia fotografar o miolo desta flor, porém havia esta diminuta ocupante que se sentiu ameaçada ou intimidada, se preparou para defender seu espaço e,
ora, eu, eu respeitei, aquele momento, pois quando cheguei, ela já se encontrava no local caçando pequenos insetos. É isso, respeito por outro ser, semelhante ou não!
OBS. postado na minha página da rede face book, e compartilhada cá. 
                                                                         Sotnas Odlabu
                                                                                        

sábado, 11 de julho de 2015

Quanto mais eu observo, mais vontade tenho de observar, e, gostar...

Imagem feita em Águas de Lindóia - SP, em dez 2014 por Sotnas Odlabu

Uma de minha preferências, observar ao meu modo, fotografar e compartilhar minha maneira de ver e viver mais próximo da outra parte nossa, a natureza, é muito mais confortante que ficar tentando entender as facilidades complicadas por nós humanos, mas, isso é apenas meu humilde e diminuto ponto de observar a vida!


E um dos motivos de eu gostar de manter por mais tempo na memória estas cenas com nossa outra parte natureza, pois nada me exigem, e estão sempre em maravilhosa harmonia com o meio em que vivem, grato Lady pela visita e comentário!


                          Não vão poder me acusar de não haver tentado, pois tem sido deveras difícil para eu formatar a ideia de que há um motivo deveras justificável pra um ser humano abdicar da vida de quem quer seja, somente pela posse do vil e degradante metal, pois no auge da ganância ele imagina que este seja acompanhado de poderes inimagináveis. E com isso promove o total desconforto no viver de todos em volta, que pena deste ser, que por mais tempo que exista continua agindo como na época de seu surgimento, que pena!
Sotnas Odlabu 
*Obs. Esta postagem foi feita na página do face e compartilhada cá do, e pelo próprio autor. Grato pela compreensão.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Ser feliz, sofrer e, ser feliz...

imagem feita em Águas de Lindoia -SP, em dez 2014, por Sotnas Odlabu


Ah, este meu viver,
Cada dia entre a felicidade,
E os momentos de algum sofrer,
Creio que mais evidente,
Pelo avançar da idade,
Como negar,
Que me render a ela,
Tem sido duro,
Já não me preocupa tanto o futuro,
E me certifica de não estar errado,
Por jamais cogitar esquecer o passado,
Ah, este meu viver,
Que me faz querer e ser,
Mais humano, em sempre crescente,
Ainda que por raros momentos,
Uma ira tente invadir minha mente,
E me trazer ainda que pouco,
Porém dorido sofrimento,
Mas, o que fazer se,
Ainda continua me encantando este viver,
Que me ensinou que dele tudo faz parte,
É a minha história,
De por cá ter passado,
Sempre desejando eu,
Qualquer rastro cá ter deixado,
Com este ser feliz, sofrer e,
Ser feliz novamente,
Pois, assim é viver intensamente!
Sotnas Odlabu

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Por eu, estar cansado, de ver mais do mesmo!

Imagem feita em minha morada em jan 2015, Sotnas Odlabu


Fico penalizado que esta nação seja povoada por algumas pessoas desprovidas de vontade própria, até mesmo para raciocinar, pois preferem sempre acreditar no que pensam ter visto, e por consequência desta negligência sofrem as penalizações por insistir em não acreditar no que está sendo revisto!

                           Sotnas Odlabu

POSTAGENS