Bela cidade das Gerais!

Bela cidade das Gerais!
Imagem feita por Sotnas Odlabu em São João Del Rei MG em nov de 2016

E AQUI, OS QUE POR CÁ VIERAM UMA, E CONTINUAM VOLTANDO OUTRAS VEZES!

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Apenas, momentos deste meu viver...

Imagem feita em Campos do Jordão, junho de 2013 por Sotnas Odlabu. 




Quando estou a caminhar pelas ruas, observo as poucas árvores que temos na cidade. E nestes momentos vejo tantos detalhes em volta. Algumas árvores plantadas naqueles tão diminutos espaços são de tamanho desproporcional para o espaço em que estão assentadas. Enquanto outras parecem que entendem que seria melhor crescer até que sua sombra envolva o pequeno pedaço de terra que lhe foi oferecido, porém na época da florada muitas destas pequenas são as que exalam com maior vigor seus olores.
E isto é fantástico, a natureza em sua simplicidade sempre a me encantar. Apesar de que algumas exalem somente o olor das folhas, ainda assim posso admirar as variedades de belas folhas e flores que mesmo caídas ao chão, até serem pisoteadas, permanecem belas até que desapareçam secas pelo passar dos dias, bem, é como tudo que existe e vive neste planeta, cedo ou tarde deixa de viver. Embora alguns nem queiram deixar de estarem vivos, outros fazem de tudo para que sua partida desta vida seja deveras rápido, e assim cá pouco tempo fica após a chegada, entretanto, eu, sigo sempre querendo por cá estar!
E ainda que cheio de saudades, estes momentos deste meu viver são intensos e, gosto quando acontece por vezes quando estou a caminhar pelas ruas, e ao passar na frente de algumas residências em horário de preparo das refeições, de sentir cheiros da infância. Ah estes cheiros, que sempre me trazem tantas lembranças, boas e alegres lembranças de quando era criança, é assim como os olores perfumados das árvores nas calçadas. São emoções tal que, logo percebo os olhos em ação de vazantes, pois teimosas lágrimas de alegria emotiva insistem em ocupar espaços destinados ao campo visual. Não é fácil disfarçar certas emoções, mas, também não posso ser condenado por ainda ter em mim um pouco de sensibilidade ou, sei lá, eu creio que tenho direito de me emocionar deveras com os aromas da infância, talvez seja por eu jamais ter deixado de me relacionar com esta parcela humana, destemida e tão crente, e que quase sempre com a mesma sinceridade dirigiu meu viver desde o inicio desta minha jornada, a criança, que ainda sou! E nos dias atuais tenho percebido que a sensibilidade não diminuiu, ao contrário, é perceptível um grau maior, pois as vazantes que embaçam a visão não necessitam de apelos deveras dramáticos, e isto me fez entender o motivo pelo qual as pessoas com mais idade que meus pais quando eu era criança eles traziam consigo sempre lenços, era um acessório que não faltava nos bolsos, podia não ter carteira, mas o lenço lá estava!
Ainda assim prezo este sentimento deveras intenso e bom, e sou grato por ainda sentir, e poder lembrar, pois é somente o que nos sobram, as belas e intensas lembranças, lembranças de toda a vida, e principalmente dos vários olores da nossa infância alegremente vivida!   

Sotnas Odlabu

23 comentários:

  1. Gostei muito do texto.
    Fando da natureza,da infância...
    Lindo amei.
    Agradeço sua visita,e seu carinho.Volte sempre beijinhos.

    ResponderExcluir
  2. Oi amigo Sotnas,há quanto tempo!!
    Adorei seu texto onde fala da linda cidade de Campos do Jordão.
    A volta para nossa infância sempre deixa grandes recordações.

    bjs e um ótimo final de tarde.
    Carmen Lúcia-mamymilu

    ResponderExcluir
  3. Piękne i żywe fotografie !!! jestem pełna podziwu. Świetna praca. Pozdrowienia z Polski. :)

    ResponderExcluir
  4. Meu querido amigo Sotnas, vejo que também tiraste umas férias, pois a postagem antes dessa ainda data de dezembro. Que belo poema nos ofertaste em forma de oração! Somente as pessoas extremamente sensíveis e solidárias com o semelhante conseguem não sentir uma felicidade plena, quando desejam que todos possam usufruir das benesses que a vida tem para oferecer. Mas a vida é mesmo assim, amigo! Vamos vivendo pela metade os sentimentos e as emoções, com receio muitas vezes de que possam findar se os vivermos na total intensidade. Quanto à postagem de agora... que belo texto! Soubeste bem delinear as sensações que nos chegam quando nos damos o prazer de caminhar pelas ruas da cidade. Há tanta coisa para ver, para apreender, para admirar! E além dos jardins onde as flores nos oferecem um espetáculo de fragâncias e cores, chegam ao nosso olhar as árvores... sempre me comove ver uma árvore de idade avançada, daquelas cujo tronco já se fez em dezenas de raízes, e a vontade de abraçá-las e usufruir delas a seiva, a energia, nos chega de forma doce e acolhedora. No olhar para as de pouco tempo de vida chega-nos a vontade de proteger, de cuidar para que nada as afaste de um desenvolvimento pleno. E dos idosos, meu Deus, quanta coisa bonita suscita em nosso pensamento, nossas emoções e sentimentos! Tão bom vê-los com o olhar meio que perdido nas vivências passadas, mas ainda num brilho no pouco tempo que lhes resta... Ah, meu amigo, que belo texto nos trouxeste!
    Bom estar de novo aqui usufruindo da companhia de amigos com seus espaços tão ricos e acolhedores.
    Deixo-te sorrisos e estrelas para enfeitar teu final de semana junto da família, e que teus dias sejam sempre gratificados com essa imensidão de amor e fraternidade que tens no coração.
    Com afeto,
    Helena
    (http://helena.blogs.sapo.pt)

    ResponderExcluir
  5. Que foto maravilhosa, Sotnas! Combina perfeitamente com o texto. O perfume de certas plantas e alimentos também me traz boas lembranças da infância. Até hoje procuro um arbusto que existia na casa da minha avó e dava umas florzinhas brancas e lilases muito perfumadas. Não sei como se chama, porém tenho certeza de que o reconhecerei pelo olfato. Quando o encontrar, comprarei um. Abraço!

    ResponderExcluir
  6. a contemplação da natureza e a gratidão à Deus por nos dar a visão maior que o olhar é algo que não tem preço. Sim a beleza da natureza não precisa de grande ostentação, precisa é de uma grande sensibilidade para enxerga-la.
    Uma foto que contemplei e agradeço pelo partilhar;
    bjkas doces

    ResponderExcluir
  7. Olá meu amigo. É muito bom passear por aqui, ler e saber um pouquinho dos bons desejos que afloram nas folhas, flores... e que diretamente ou indireta, interagem com as nossas próprias vidas. Além de outras… É gostoso ter lembranças! Elas são as primeiras páginas

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Caro amigo

    A natureza
    em sua simplicidade
    também me encanta.
    É da simplicidade
    que nasce a alegria...

    Sonhar é voar com o coração...

    ResponderExcluir
  9. Sontas,

    Muito bom, precisamos aproveitar os momentos de nossas vidas, somos passageiros num corpo com prazo de validade.

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá amigo Sótnas. Que tudo esteja bem com vc e todos os seus! Estava com saudades... é sempre com muita emoção ler vc! Há querido amigo, aproveitar todos esses momento é tudo que fáz valer nossa vida. Eu posso entender essa sua visão quando passo pela rua, nos pequenos intervalos do trabalho ou saida do mesmo., admirar a beleza da natureza , respirar, caminhar e agradecer sempre a Deus. Pena meu amigo que muitos nem percebem e preservem! Adorei vc por lá. Obrigada e todo carinho sempre. Saúde e paz! Bom fim de tarde e semana. Bjos!

    ResponderExcluir
  11. Olá, estimado amigo, Stonás!

    Espero e quero que esteja tudo bem com você e sua família.

    Por aí, muito calor, e por aqui, muito frio. QUE DEUS NOS ALIVIE!

    Bonito texto, cheio de cor e odor. Que bom é lembrar a nossa infância, com aquela pureza, que nunca irá acabar dentro de nós.

    Nós sabemos, que o tempo não volta atrás, mas recordar é viver, como se diz.

    Gostei muito de ler o que lhe vai na alma.

    Parabéns pela foto, com sua adorada mulher, embelezando, ainda mais, a paisagem.

    Dias bem felizes.

    Abraço, de paz e bem, para todos vocês.

    ResponderExcluir
  12. Até que enfim que venho ao teu blogue e encontro novidades tuas,já desde o ano passado que não escrevias,eu pensava que tinhas abandonado o teu blogue mas bem,hoje chego aqui e encontro uma postagem,é sinal de que não abandonaste as amizades do mundo dos blogues!! Bom,em relação ao que escreveste,será que é verdade??? Aí na tua zona existirão assim tão poucas arvores???? Ui,eu não sei se acredito,cá na minha zona,eu sou do campo,existem montes de pinheiros e eucaliptos!! Quero desejar que continues a ter um excelente ano de 2014,tudo de bom para ti,muitos beijinhos,fica com deus e até breve!! Não me tens visitado,já perdeste montes de postagens unicas e lindas!! http://musiquinhasdajoaninha.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  13. Olá Sotnas,

    A vida é mesmo assim...um misto de lembranças e saudade....

    Bela imagem

    Abçs

    ResponderExcluir
  14. Olá meu caro,

    muito bom estar aqui para te ler, ainda mais quando me deparo com um texto tão intenso. naturalmente carregado de vida e verdade. Assim como você, eu também sou muito ligada a cheiro. Os cheiros me remetem a grandes viagens na minha infancia, adolescencia, enfim...
    Quanto à sensibilidade, a maturidade nos traz de volta ao que verdadeiramente importa nesta vida, e a sensibilidade faz parte desta volta! Que as lágrimas lavem nossas almas e nos renove para continuar a caminhada.

    Muito bom passar por aqui, muito bom te ler!
    Grande abraço

    Leila

    ResponderExcluir
  15. Kocham naturę, a to jest na prawdę piękne miejsce. ;]

    ResponderExcluir
  16. Meu amigo

    Um belo texto cheio de recordações de um tempo que não vai voltar, mas que nos deixa sempre algo positivo para caminhar sempre em frente.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  17. Meu caro Sotnas
    Deixe-me começar por agradecer a sua sempre tão carinhosa presença na minha «CASA», as suas palavras tão amáveis e elogiosas, enfim, a sua amizade.

    Este seu texto evoca lembranças muito boas, pois recua até a sua infância, que os odores das cozinhas (ou dos cozinhados...) lhe fazem recordar.
    Concordo que, com a idade, nos tornamos mais sensíveis e emotivos. Salvo raras excepções - há pessoas que não são muito boas e que, com a idade, se tornam piores - mas dum modo geral, pessoas com uma boa formação, à medida que o tempo passa, soltam lágrimas com mais facilidade. Se recorda os seus pais usando lenços... é porque eram boas pessoas, precisavam dos lenços para limpar as lágrimas quando elas surgiam.
    É muito bom recordar, quando temos boas lembranças...

    Um Domingo muito feliz.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  18. Uma arte sem sombra de dúvidas encantadora,tens um olhar fotográfico muito expressivo.

    Belíssima publicação tanto o texto quanto a imagem,é de encher os olhos.

    Congratulações,já estamos seguindo teu site e deixamos o convite para visitares
    nosso Refúgio, será um prazer recebe-lo.

    Nossos cumprimentos

    ResponderExcluir
  19. Boa Noite Sotnas!

    Depois de um tempinho ausente, aqui estou.
    Parabéns pela bonita postagem!
    Linda essa imagem, encantadora.
    Um abraço com carinho, e ótima semana!
    !(•~?•~)? ? ?

    ResponderExcluir
  20. Querido amigo Sòtnas, estou aqui, mais uma vez relendo seu texto e a bela imagem. Agradeço todo carinho, desejo que tudo esteja bém contigo e todos os seus. Obrigada!! Espero que nos presenteie com novo post e imagem. Saudades!! Bjos.

    ResponderExcluir
  21. Sotnas,que bela imagem, que belo texto. As lembranças nos deixam viver mais uma vez a emoção que passamos...A natureza deixa rastros no caminho do coração, muito sensível, suas palavras as quais nos mostram o quanto é bom amar e admirar a beleza .Tenho muitas saudades de tudo que passei e isso é bom.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  22. Sotnas, ter boas lembranças a serem recordadas é sempre um privilégio, ainda mais quando vêm, tranquilamente, durante um passeio.

    Um abraço.

    ResponderExcluir

POSTAGENS