Bela cidade das Gerais!

Bela cidade das Gerais!
Imagem feita por Sotnas Odlabu em São João Del Rei MG em nov de 2016

E AQUI, OS QUE POR CÁ VIERAM UMA, E CONTINUAM VOLTANDO OUTRAS VEZES!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Sofrimento versado, assim parece poesia!

Estou péssimo nesse momento, tamanho é meu tormento,
É uma ansiedade lenta, e no mesmo instante tão inquietante,
Chegou, instalou-se, e logo veio o desalinho em meu pensamento,
É tanto que me sinto como me tornei, sufocante!


E me parece tão real que, quase sinto em dimensão e relevo,
Então busco meu espaço nesse emaranhado,
Empunho a esferográfica, e no alvo papel transcrevo,
Só então, parte desse tormento, é da minha mente desalojado!


Sinto deveras dificuldade de com palavras me expressar,
Assim, sem parte desse tormento e do mal estar, tento me organizar,
E na alva ordem, deixo o papel e minha vida menos vazia!


Ordenando esse desordenado congestionamento,
Experimento certo alívio, amenizo parte de tanto sofrimento,
Que na alvura do papel com versos e rimas, veja, até parece poesia!


SOTNAS ODLABU


Escrevi estes versos mais ou menos sete anos atrás, estava atravessando um momento de tristeza, e para não me sentir pior, comecei escrever como me sentia. Então percebi que meus problemas não teriam qualquer importância para alguém de fora. Enfim, o desvio da narrativa dos versos é perceptível quando escrevo o modo que encontrei para tirar os problemas das prioridades que eu deveria fazer. Sempre que me sinto cercado de obstáculos a transpor escrevo. Algumas vezes rimas boas, outras nem tanto, mas que ainda assim eu guardo para não me esquecer, que todos têm problemas, e onde há problemas certamente, haverá soluções

Sotnas

2 comentários:

  1. Somos humanos.Não somos perfeito,essa é a nossa natureza.Passamos por provações todos os dias,o que nos torna ainda mais fortes pra enfrentar e vencer os desafios desta vida.E as soluções certamente virão.Nada como um dia após o outro.

    ResponderExcluir
  2. Sotnas

    Muito bonito esse texto.
    Escrever é transformar a dor em arte ou mergulhar no coração, resgatando sentimentos.
    Muitas vezes, parece-nos que ninguém saberá dos nossos desenganos, que a ninguém importará nossa tristeza ...
    Mas tudo isso passa !Há sete anos vc escreveu e descreveu uma estação sombria da sua alma...
    Sete anos se passaram ...- A vida vai cumprindo ciclos.
    Que haja sol nos seus dias, perfume de flores, azul no céu,
    noites de paz.
    Carinho,
    Fátima Guerra

    ResponderExcluir

POSTAGENS